Em Divinópolis, surge um duo de muita irreverência e, melhor, competência associada a propósitos inovadores quando o assunto é arte e entretenimento.

Fusão de Clown ou seria clown fusão?

O Clown é o nome do duo, da banda, da trupe ou de apenas dois amigos, músicos, artistas e palhaços, temperados com uma dose de sutilezas nas letras de suas canções e melodia com uma pitada de sentimentos de humor, bom gosto e boa música.

O duo usa elementos musicais modernos de interatividade que exercita a incrível e maravilhosa arte da convivência, indispensável com o público. O Clown não se trata de um fenômeno, mas de uma tendência que, quando dominada, provoca em todos uma real/ação. Esta é a fórmula que vem dando certo. Concebido pelos pesquisadores musicais Daniel Penido (percussionista, baterista e ator) e José Henrique Lorenzo (tecladista, cantor e compositor, também conhecido como Zé Guela), o duo vem com propriedade e toda eloquência arrebatadora como bem escreveu Guimarães Rosa: “Viver é adaptar-se”!

Para inovar é preciso coragem e determinação de quem, acima de tudo, acredita no novo. Redundante seria, se não fosse tão real. Afinal, somos parte de uma sociedade conservadora e que, nem sempre, absorve as inúmeras evoluções como a que Zé e Daniel pretendem com este novo projeto.

 

O Clown

 

Em 2008 lançou seu segundo CD independente, “um Branquinho e um violão”. A obra foi gravada ao vivo em sua terra natal e conta com a participação especial de Milton Nascimento em duas músicas. O álbum tem ainda uma faixa bônus remix produzida por um dos mais renomados DJs brasileiros, Marcelinho da Lua, integrante do grupo “BossaCucaNova”.
Foi indicado pelo Jornal O Globo na reportagem “A NeoMPB” de setembro de 2008 como um dos melhores compositores do Brasil.
Soma mais de cinquenta parceiros em composições musicais, dentre os mais conhecidos estão Márcio Borges e Murilo Antunes, grandes letristas do “Clube da Esquina”; Claudio Nucci, participante da formação original do Boca Livre; Ana Terra, compositora gravada por Elis Regina, Frejat, Ângela Ro Ro, etc; Fernanda Mello, letrista de mais de 10 canções gravadas pelo Jota Quest, etc.
A canção “Olhos do Mundo” (Marco Elizeo/Heitor Branquinho) foi gravada por Milton Nascimento em seu mais recente CD, “...E a gente sonhando” (2010), e Heitor foi convidado a dividir o vocal com Milton além de participar em outras músicas como integrante do coro e também da turnê do disco em 2011, em diversas capitais brasileiras.
Atualmente faz shows em diversos formatos, tanto voz e violão, como com banda, apresentando seu trabalho autoral e releituras de músicas brasileiras e jazz. Também se dedica a vários projetos por sua produtora Soleira Produções e aos estudos de contrabaixo acústico.

+55 11 98228-8748 - soleiraprod@gmail.com - São Paulo - SP - Brasil